in , , ,

Adiantado, Paraíso do Tuiuti impressiona pelo barracão

Não há um grupo de especialistas em carnaval que não aponte a Paraíso do Tuiuti como candidata ao título da Série A. Claro que, como é bastante comum na turma apontadora de dedo, rola aí um certo tom crítico, posto que sempre relacionado a uma eventual força política da escola, que tem em seu antigo presidente (Renato Ribeiro Marins, o Thor) um dos dirigentes fortes da Lierj, Liga que comanda a divisão dois do Rio de Janeiro. Mas o fato é que ela permanece trabalhando, com organização e método, para tentar voltar ao Grupo Especial. Leandro Azevedo, diretor de carnaval da aurianil, aponta os caminhos que foram traçados e festeja o fato de a parte plástica estar bastante adiantada.

– Tudo o que foi planejado e organizado vai sair como queríamos. O cronograma está sendo atendido e vamos finalizar tudo uma semana antes do carnaval. Em relação às fantasias está quase tudo finalizado, já que começamos com elas. Começamos em meados de agosto, estamos em larga produção, muita coisa pronta, graças a Deus – informou.

Detalhe de uma das alegorias. Foto: Tudo de Samba
Detalhe de uma das alegorias. Foto: Tudo de Samba

Medidas foram tomadas quanto aos quesitos que perderam pontos no último desfile. Foram debatidas nota a nota, muitas corretas no entendimento da diretoria e outras que mereceram alguma desconfiança quanto à justiça de sua aplicação.

O que poderia ser uma fonte clara de preocupação, a contratação do carnavalesco Jack Vasconcelos pela União da Ilha, acabou sendo resolvido com absoluta tranquilidade. Azevedo garante que, por ser sua terceira experiência ao lado do artista, tudo fluiu perfeitamente. Comparecendo todos os dias à escola, Jack conseguiu imprimir um ritmo intenso ao barracão de alegorias, adaptando eventualmente parte dos materiais mais onerosos, só que cumprindo religiosamente o que foi projetado. De fato, o Paraíso produz neste momento carros belíssimos, com movimentos, esculturas imensas e muito bem acabadas, dando toda a pinta de querer entrar no bolo de cima da tabela de classificação.

– De todos os quesitos, gabaritamos cinco. Pegamos nota por nota, quesito por quesito e tomamos algumas medidas para não escorregarmos nos mesmos erros de 2015. Sou tarado em olhar as notas, até para aprender sempre. Tem notas que não concordo mas não há o que se fazer. Foi tudo bem tranquilo, esse negócio de o carnavalesco ir para a União da Ilha. É o terceiro ano em que trabalhamos juntos e o Jack Vasconcelos é uma pessoa super tranquila. Não tivemos nenhum problema, ele vem todos os dias ao barracão e tudo fluiu absolutamente normal. Como trabalhamos há três carnavais, tudo fica mais fácil. Ele já sabe as condições da escola e procuramos sempre materiais que sejam mais em conta, mas sem perder na parte plástica. O que está no projeto é o que vai para a avenida – comemorou.

Antes de terminar o papo, Leandro fez questão de rechaçar qualquer favoritismo, acentuando que o Tuiuti aposta no trabalho árduo, na concentração de todos e até na sorte, para voltar ao lugar que não frequenta desde 2001.

– São catorze escolas na briga e todas podem ganhar. O que existe aqui é trabalho e competência e um pouco de sorte. Vamos aguardar a quarta-feira de cinzas – finalizou.

Com o enredo Farra do Boi, a entidade será a segunda a cruzar a Marquês de Sapucaí no sábado de carnaval.

—————————————–

Clique no player abaixo e divirta-se.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Paulinho Botelho vai completar três décadas como mestre de bateria neste ano, quando cruzará a Sapucaí no comando dos ritmistas da Viradouro, que luta para voltar ao Grupo Especial. O Carnaval 2016, inclusive, marca o retorno do diretor à principal passarela do samba carioca. Ele ficou dois anos afastado das escolas, desde que deixou a Vila Isabel em 2013.

Nos embalos da música de Roberto Carlos que diz: “Eu voltei/Voltei para ficar/Porque aqui/Aqui é o meu lugar”, Paulinho, depois de cumprir o objetivo de voltar a reger uma bateria, no caso a Furacão Vermelho e Branco (apelido da bateria da Viradouro), tá pensando em voos mais altos na festa. Se dizendo preparado, o colecionador de notas

Paulinho Botelho quer assumir posto de diretor de carnaval depois que se aposentar das baterias

 

– Também me sinto pronto para liderar uma escola. Tenho uma vida dentro do samba, e conheço muitas coisas no Carnaval, entendo da essência, dessa liderança que é necessária. Tenho essa vontade – garantiu Paulinho, que tem passagens por Caprichosos de Pilares, Beija-Flor de Nilópolis e Vila Isabel.

Mesmo com o desejo de alcançar um novo cargo no Carnaval mais à frente, Paulinho não esconde de ninguém que não tem nenhum planejamento para pendurar o apito tão cedo na folia. Mestre de bateria desde 1986, na Caprichosos de Pilares, o sambista garante que ainda tem muitos desfiles pela frente antes de deixar de lado a rotina com os ritmistas

– Não tenho nenhum planejamento de parar por enquanto. Enquanto eu tiver condições de dirigir uma bateria, vou continuar, e isso é fato – concluiu o mestre.

What do you think?

0 points
Upvote Downvote

Written by tudodesamba

Domingo tem feijoada na Lins Imperial

Louzada e Edson já estão garantidos da verde e branco em 2017

Mocidade renova com carnavalescos até 2017