Você está aqui
Página Inicial > Acadêmicos de Santa Cruz > Acadêmicos de Santa Cruz anuncia enredo e carnavalesco para 2019

Acadêmicos de Santa Cruz anuncia enredo e carnavalesco para 2019

Compartilhe:

A escola de samba, Acadêmicos de Santa Cruz, agremiação da Serie A do Rio de Janeiro, anunciou em sua rede social o seu enredo e carnavalesco para a próxima folia. A agremiação da Zona Oeste levará para a Avenida uma bela homenagem a Ruth de Souza, uma das mulheres mais importantes na história do teatro, cinema e da televisão brasileira.

O tema será assinado pelo carnavalesco Cahê Rodrigues, que está de volta a agremiação após o desfile de 2003 pelo Grupo Especial, ultima aparição da escola na elite do carnaval Carioca. Cahê assinou os últimos cinco carnavais na Imperatriz Leopoldinense. A Santa Cruz também divulgou o seu primeiro casal de Mestre-Sala e Porta-Bandeira, que será formado por Mosquito e Roberta Freitas. 

Em 2019, a Acadêmicos de Santa Cruz será a quarta escola a desfilar pela Série A, na sexta-feira de carnaval, dia 1 de março. Em breve será divulgado o título do enredo e a sinopse.

Primeiro Casal de MS e PB,Mosquito e Roberta Freitas. Foto: Divulgação

Sobre Ruth Souza:

Ruth Pinto de Souza nasceu no Rio de Janeiro, e até os 9 anos de idade viveu numa fazenda em Minas Gerais. Com a morte do pai, ela e a mãe voltaram a morar no Rio.

Interessa-se pelo teatro e, em 1945, ingressa no Teatro Experimental do Negro, grupo liderado por Abdias do Nascimento. Ela abriu caminho para o artista negro no Brasil, tendo participado, ao lado de outras mulheres negras, do primeiro grupo de teatro negro a subir ao palco do Teatro Municipal do Rio de Janeiro com a peça O Imperador Jones, de Eugênio O’Neill. Em 1959, vive outro momento especial no palco, quando protagoniza Oração para uma Negra, de William Faulkner, com Nydia Lícia e Sérgio Cardoso, no Teatro Bela Vista, em São Paulo.

Recebe bolsa de estudo da Fundação Rockefeller e passa um ano nos Estados Unidos, estudando na Universidade de Harvard e na Academia Nacional do Teatro. Ruth estreia no cinema em 1948 no filme Terra Violenta, baseado no romance Terras do Sem-Fim, de Jorge Amado.

Na década de 50, participa de radionovelas e começa a atuar nos teleteatros da TV Tupi. Na década seguinte, adquire sucesso na televisão com a telenovela A Deusa Vencida, de Ivani Ribeiro, na TV Excelsior. Em 1953, conquista reconhecimento nacional por sua participação em Sinhá Moça, o que impulsionou sua carreira de atriz cinematográfica. Em 1968, integra ao elenco da TV Globo onde se torna a primeira atriz negra a protagonizar uma telenovela: A Cabana do Pai Tomás (1969).

Foto: Felipe Araújo

 

Compartilhe:

Comente este notícia

Top