in , , ,

Com quatro obras, Salgueiro escolhe samba para 2017 nesta terça-feira

Por redação

O Salgueiro escolhe nesta terça-feira, 11, o samba para o enredo “A Divina Comédia do Carnaval”. A festa na quadra da vermelho e branco, que fica na Rua Silva Teles, 104, no Andaraí, começa às 22h. A abertura da noite ficará por conta de show com os segmentos, embalados pelo ritmo da bateria comandada por mestre Marcão. Viviane Araujo, que desde 2008 brilha à frente dos ritmistas da Furiosa, é presença confirmada no evento.

Foto/Fernando Maia/Riotur: A bela e carismática Viviane Araújo estará na festa da escolha do novo hino salgueirense
Foto/Fernando Maia/Riotur: A bela e carismática Viviane Araújo estará na festa da escolha do novo hino salgueirense

Os sambas finalistas têm como compositores:

Xande de Pilares, Dudu Botelho, Miudinho, Betinho de Pilares, Jassa e Ralfe Ribeiro;

– Marcelo Motta, Fred Camacho, Guinga do Salgueiro, Getúlio Coelho, Ricardo Neves e Francisco Aquino;

– Demá Chagas, Antônio Gonzaga; Renato Galante; Leonardo Gallo e Vanderlei Sena;

– Luiz Pião, Gilmar L. Silva, Ivan Ribeiro e João Conga.

 O Salgueiro será a quinta escola a desfilar no Domingo de Carnaval e o desfile terá assinatura dos carnavalescos Renato e Márcia Lage.

Os valores da entrada para a final do concurso de samba são R$ 50 até meia-noite e R$ 60, após.

Confira os clipes dos sambas finalistas:

Compositores: Marcelo Motta, Fred Camacho, Guinga do Salgueiro,
Getúlio Coelho, Ricardo Neves e Francisco Aquino

 

Vou embarcar em ilusões
À loucura me entregar
Prazer…
Sou poeta delirante, o amante
Na profana liberdade
Devoto da infernal felicidade
Quero o gostoso veneno do beijo
Saciar o meu desejo
Me embriagar…
Nos braços da folia me jogar
Vou me perder pra te encontrar
Enlouquecer, morrer de amar!
Pra que juízo, amor? A noite é nossa…
Do jeito que o pecado gosta!Sinto minh’alma se purificar
Vislumbrar…
O paraíso, no firmamento
Três “com sagrados” talentos
“Vê, estão voltando as flores…”
Lá, onde ressoam tambores
Toca batuqueiro, dobre o Rum
Aos presentes de Orum…
Gira baiana e faz do céu um terreiro
Tinge essa Avenida de vermelho
É nossa missão, carnavalizar a vida…
Vida é feita pra sambar!
dessa paixão que encanta o mundo inteiroSó entende quem é Salgueiro…
Só entende quem é Salgueiro!

Compositores: Demá Chagas, Antônio Gonzaga; Renato Galante; Leonardo Gallo e Vanderlei Sena

Lá vem salgueiro… é fevereiro!
Vermelho é febre no meu carnaval
Pegue carona, vem na barca do tinhoso
Pra se perder nessa alegria infernal
No balancê balancê quero o teu calor
Sentir queimar no fogo do teu amor
Soam clarins pra anunciar
Ô abram alas que eu quero passar

Nem melhor, nem pior… diferente!
Pecado seria eu não me entregar
Enlouquecer o corpo e a mente
Num beijo ardente me purificar

Vejo estrelas no firmamento
E ao teu lado lá vou eu
Nas asas de seres celestiais…
Todo o lirismo dos antigos carnavais
Minha alma canta de saudade
Da santissima trindade que o povo eternizou
No toque afro do tambor
Orum nos abençoou, ayê é celebração
Meu sonho desfilou… e carnavalizou!
Na apoteose, a salvação
Meu céu em pleno chão!

Sou do povo, represento uma nação
Nada importa! Meu samba é religião!
Acima do bem e do mal, sou salgueiro até morrer!
Você vai ver, deixa o caldeirão ferver


Compositores: Luiz Pião, Gilmar L. Silva, Ivan Ribeiro e João Conga

Vem nessa meu amor, embarca
Viagem ao mundo irreal
É no balancê que eu levo a massa… pro Carnaval
Quem sou eu? Salgueiro!
Aventureiro da ilusão
Ouço clarins, reino pagão
Vibra em mim o calor dos salões
Das trevas guardei as visões

Deixa o fogo arder, a chama queimar
Não quero saber, eu vou me acabar
Até o dia clarear

Bicho solto nos cordões
São foliões em busca da luz
Que nos leva ao paraíso
Um mundo de flores, portal do infinito
Girando como um carrossel
Brincando nas nuvens
Sambar nas estrelas
Salgueiro… bordado em branco e vermelho
No reino sagrado de Orum
Os magos enfeitaram o caminhar
No rufar do tambor, africanidade
A liberdade ecoou e Olorum abençoou

Eu embalei a fantasia
Sou um poeta da Academia
Hoje o meu sonho é tão real
Divina comédia do meu Carnaval


Compositores : Xande de Pilares, Dudu Botelho, Miudinho, Betinho de Pilares, Jassa e Ralfe Ribeiro

Se essa barca não virar
Olê olá… Eu chego lá, Salgueiro
Me diz poeta nesse “rio de ilusão”
Na tentação … De fevereiro
Ah! Meu Deus, mas que calor
Onde é que eu vim parar!
Meu balancê vai balançando esse cordão
Pega fogo o salão
Dá vontade de ficar
Eu juro que nunca vi nada igual
Estou sentindo uma alegria infernal

Quem é do Salgueiro é… De coração
Minha escola é diferente na emoção
Se não é pecado amar… Vem sambar
Deixa quem quiser julgar

É hora de sonhar e contemplar a imensidão
A natureza…oh! Divina criação
A energia vem no toque do tambor
A minha herança tem a bênção de Oxalá
Eu sou nagô, eu sou yorubá… Axé
Estrelas que brilham no tom da saudade
Santíssima trindade… São os deuses da arte
O eterno gênio querubim
O menino que virou um rei
E o mestre que eu sempre reverenciei

Vai meu samba risca o céu de poesia
Deixa a marca desse amor
Ao som da furiosa bateria

What do you think?

0 points
Upvote Downvote

Written by Redação TDS

Samba do Salgueiro foi escolhido e um dos compositores da obra é hexacampeão

Quem é quem na final do concurso de Rainha do Carnaval e Rei Momo 2017