Você está aqui
Página Inicial > Carnaval 2017 > EM NOITE MEMORÁVEL, QUESITO MELODIA COMEMORA SUCESSO DO 2° CLUBE DO SAMBA-ENREDO COM AS PARTICIPAÇÕES DE GRANDES NOMES DO CARNAVAL SP

EM NOITE MEMORÁVEL, QUESITO MELODIA COMEMORA SUCESSO DO 2° CLUBE DO SAMBA-ENREDO COM AS PARTICIPAÇÕES DE GRANDES NOMES DO CARNAVAL SP

Compartilhe:
Foto: Divulgação

Foi uma noite glamourosa para o mundo do samba”, afirma Victor Gregoraci, sócio-proprietário da casa Vila do Samba, sobre o 2° show do Clube do Samba-Enredo, projeto do grupo Quesito Melodia em parceria com a Liga das Escolas de Samba que homenageia canções que imortalizaram os carnavais de São Paulo.

Com a casa cheia, o Quesito Melodia formado pelos intérpretes mais adorados da folia paulistana, Darlan Alves, da X-9 Paulistana, Douglas Aguiar, da Águia de Ouro, Afonsinho BV, ex-time de canto da Vai-Vai e Vagner Mariano, da Estrela do 3° Milênio, aqueceu o público com sambas antológicos e abriu a noite com “O poder da criação”, de João Nogueira, “Não deixe o samba morrer”, da cantora Alcione, e “Retalhos de Cetim”, de Benito di Paula, entre outros.

“É uma emoção indescritível. Esse projeto é um sonho e ver tudo acontecendo nos enche de alegria e energia. É uma homenagem aos sambas, mas também é uma forma de exaltar os grandes compositores, intérpretes, dirigentes e todo povo do carnaval que vive e luta pelo engrandecimento dessa cultura”, afirma Darlan Alves, cantor, compositor e voz campeã do Grupo de Acesso pela X-9 Paulistana.

Convidados ilustres

Quem abriu a noite dos convidados mais que especiais foi “a voz da Fiel”, como é carinhosamente chamado por sua comunidade. Há 40 anos, Ernesto Teixeira comanda o carro de som da Gaviões e abriu a noite esquentando o público com “Saliva do santo e o veneno da serpente”, de 1994, “Xeque-mate”, de 2002 e levou a galera ao delírio com “Coisa boa é para sempre”, 1995. Ernesto contou um pouco da história de cada samba e ressaltou o de 1995 que Vaguinho alterou o tom e foi um sucesso. “Essa canção foi um divisor de águas para o Carnaval de São Paulo e ganhou o Brasil”, declarou Ernesto. O cantor ainda aproveitou a presença dos sambistas e se posicionou a respeito da privatização do Anhembi.

Na sequência, subiu ao palco a voz da Bela Vista, um dos ícones do Carnaval paulistano, Thobias da Vai-Vai, que iniciou sua participação com “Tradição” de Geraldo Filme, o hino da Saracura, “À luta Vai-Vai”, de Almir Guineto e Luverci, “Que barulho…”, de autoria de Tino, “Orum ayê. O eterno amanhecer”, de 1982 e “Banzai Vai-Vai”, de 1998 e sacudiu a galera.

A grande surpresa da noite foi a “rainha” Eliana de Lima que emocionou os sambistas com sua voz e energia. A cantora relembrou os imortais “Águas Cristalinas”, de 1985, da Unidos do Peruche, “Babalotim” de1989, Leandro de Itaquera e “Filhos de mãe preta”, de 1988, da Unidos do Peruche. “Meu coração é dividido: meio Unidos do Peruche e meio Leandro de Itaquera”, disse a cantora após ser ovacionada pela execução das obras imortalizadas por sua performance nos carnavais. Para encerrar sua brilhante participação Eliana cantou “Desejo de amar”, o maior sucesso de sua carreira, e foi acompanhada pela voz do público o tempo todo.

“Marcamos a história do Carnaval de São Paulo com esse show que foi um presente para o nosso público fiel e presente”, afirmou Darlan.

Todos os convidados foram contemplados com um troféu de acrílico em forma da nova logomarca do Clube do Samba-Enredo em forma de agradecimento pela participação no projeto.

O grupo encerrou a noite cantando sambas-enredos atuais e desejou um grande Carnaval para todos presentes.

FOTO: DIVULGAÇÃO

Homenageados

Entre as apresentações dos convidados especiais, o grupo homenageou três grandes apoiadores e entusiastas do projeto dando um mini-pavilhão do logo do Clube. Leandro Silva, conhecido como “Lion”, foi o primeiro homenageado da noite. Ele foi o fundador do fã clube do Quesito Melodia e esteve em todos os shows do Clube do Samba-Enredo. Leandro é diretor de ala na Rosas de Ouro e coreógrafo da Comissão de frente da Barroca Zona Sul e na sequência, o empresário Roberto Alves foi o segundo a receber o presente. “Robertinho é um grande amigo e um apaixonado por Carnaval. É nosso parceiro em qualquer projeto que desenvolvemos. Esse presente é o nosso carinho e respeito por ele”, explica Darlan.

Gilson Ramalho, vice-presidente da Colorado do Brás e proprietário da marca Garage 17, que veste os cantores e músicos do Quesito Melodia, não esteve presente no show, mas recebeu seu pavilhão em mãos em sua loja.

Compartilhe:

Comente este notícia

Top