in , , , , , , , , , ,

Jorge Perlingeiro sobre desfile sem fantasia: “Vai brincar na Cinelândia”

Com experiência de mais de duas décadas de serviços prestados aos desfiles das escolas de samba, Jorge Perlingeiro, diretor social da Liga Independente das Escolas de Samba e locutor oficial nas apurações das notas dos jurados, em conversa com o TUDO DE SAMBA, admitiu que o espetáculo deste ano do Grupo Especial teve a disputa mais acirrada dos últimos tempos:

– São 21 anos de locução na avenida. No Grupo Especial, foi terrível para perceber a campeã. Eu elencava uma média de seis escolas. Você vê que a Vila Isabel, minha escola, fez um bom desfile e chegou em penúltimo lugar. No grupo de acesso, poderia ter dado qualquer uma das três: Estácio, Padre Miguel e Império Serrano.

Sobre a vitória da Estácio, que estará no Grupo Especial em 2016, o locutor vibrou, mas se mostrou preocupado:

– Muito bom ter a Estácio de volta ao Especial. Dá mais peso ao espetáculo. Ela vai ter que se preparar bem pra não ficar naquela que sobe e desce – opinou ele, que também enalteceu a veterana Rosa Magalhães e definiu como iniciantes alguns carnavalescos que deram expediente no grupo de elite do Carnaval.

– Veja o desfile da São Clemente. Conversei com o Renato (Almeida Gomes, presidente) e disse a ele que esse ano não era pra ficar preocupado com o rebaixamento, que teria uma melhor colocação. Fez o dever de casa e tem uma carnavalesca de ponta (Rosa Magalhães). O artista faz suma importância. Estamos precisando de renovação de artistas, temos cinco ou seis de ponta, e o resto, engatinhando.

Ao ser questionado sobre os resultados decepcionantes da Mangueira nos últimos anos, ele foi enfático e culpou a administração anterior da escola:

– Eu não quero fazer crítica direta à Mangueira. Ela vem de uma situação ruim, com uma administração muito dúbia, muito complicada. O Chiquinho (da Mangueira, presidente) pegou uma dívida muito grande da administração anterior. Ele teve que compor pagamentos com feitura de carnaval. É difícil você juntar essas coisas no momento que tem escola gastando 10, 12 ou 15 milhões. Para fazer um carnaval bom, bonito e barato, só o enredo da Ilha. Bom e bonito custa caro.

Ainda sobre as escolas que pleiteiam uma vaga no Especial, Perlingeiro não escondeu a irritação com a apresentação de algumas agremiações da Série A (antigo de acesso) , em especial com a Em Cima da Hora. A escola desfilou com 30% de seus componentes sem fantasia:

– No acesso, não foi difícil de saber a rebaixada. Foi uma palhaçada o que a Em cima da Hora fez, de trazer quase mil e tantos componentes sem roupa pra avenida. Isso mata o espetáculo. Aqui não é lugar pra bloco, bloco é em outro lugar. Vai brincar na Cinelândia. Caso tivesse um regulamento mais forte, tinha que punir por dois ou três anos de suspensão. Denigre o produto, tem perda de valor até pra patrocínio e tudo mais – concluiu Perlingeiro.

Alas sem fantasias da Em Cima da Hora. Escola foi rebaixada para o Grupo B.
Alas sem fantasias da Em Cima da Hora. Escola foi rebaixada para o Grupo B.

 

Ouça o áudio e acompanhe a entrevista completa de Jorge Perlingeiro ao TUDO DE SAMBA:

 

What do you think?

0 points
Upvote Downvote

Written by

Comments

Deixe uma resposta

Loading…

0

Comente este notícia

De Império para Império! Pixulé é da Serrinha

Louzada e Mocidade Independente fazem um reencontro para mudar a história