Você está aqui
Página Inicial > Carnaval 2017 > Paraíso do Tuiuti terá interprete mulher para o carnaval 2018

Paraíso do Tuiuti terá interprete mulher para o carnaval 2018

Compartilhe:
Foto: Divulgação
O Paraíso do Tuiuti vai contar com uma voz feminina em seu carro de som para 2018. A azul e amarelo contratou a cantora Grazzi Brasil que irá reforçar o time de vozes da escola. Ela ajudará na interpretação do samba dos compositores Claudio Russo, Moacyr Luz, Dona Zezé, Jurandir e Aníbal sobre os 130 anos da Lei Áurea. Grazzi é natural de São Paulo, onde vem fazendo sucesso em escolas de samba como o Vai-Vai.
“Fiquei muito feliz com o convite do Tuiuti. Eu não esperava. Vai ser a primeira vez que vou desfilar no Rio e ainda mais em um enredo que exalta toda nossa negritude. Tenho certeza que vai ser emocionante”, diz Grazzi.
A cantora fez sua estreia no carnaval paulista este ano quando dividiu o microfone do Vai-Vai com Wander Pires. Ela, entretanto, já está na carreira musical há 17 anos.
“Canto desde os 13 anos. Tenho que agradecer imensamente aos convites que estão surgindo e, principalmente, a todos os integrantes do Tuiuti. Venho para somar”.
O presidente da escola de samba de São Cristóvão, Renato Thor, se encantou com a voz de Grazzi vendo sua performance durante o último desfile do Vai-Vai. A partir disso, Thor correu atrás do contato da cantora e fez de imediato o convite. Cerca de uma semana depois, Grazzi já estava acertando sua participação no carnaval carioca pela agremiação.
“Ela está gravando diversos sambas concorrentes para as disputas das escolas daqui. Fiquei impressionado com a voz dela e corri para fazer o convite. Estou com umas ideias para ela no nosso desfile. A Grazzi tem tudo a ver com o nosso enredo”, afirma Thor, que a compara com a cantora Clara Nunes.
A apresentação oficial de Grazzi ainda será marcada, mas ocorrerá no próximo mês, durante a abertura da quadra do Tuiuti para os ensaios de 2018. No ano que vem, a agremiação será a quarta a desfilar no domingo de carnaval com enredo “Meu Deus, Meu Deus, está extinta a escravidão?”, do carnavalesco Jack Vasconcelos.
Compartilhe:

Comente este notícia

Top