Você está aqui
Página Inicial > Carnaval 2012 > Portela encantou com desfile sobre a Bahia

Portela encantou com desfile sobre a Bahia

Compartilhe:

Num de seus melhores desfiles dos últimos anos, a Portela foi a segunda escola a se apresentar na Marquês de Sapucaí no espetáculo de Domingo de Carnaval. Com um dos melhores sambas da safra de 2012, a azul e branco entrou embalada, com seus componentes cantando forte, com alegria, empolgação e, principalmente, orgulho. Sem ter tido seu desempenho avaliado pelos julgadores no ano passado, por conta do incêndio que atingiu parcialmente seu barracão, a escola entrou confiante de que poderia fazer um desfile à altura do que representa para o Carnaval.

E, desta vez, não teve primeira-dama ou qualquer outro destaque perto do símbolo da escola. Quem veio no tripé com a águia que abriu o desfile foram Paulinho da Viola, maior ídolo da escola, e a também portelense Marisa Monte. A aparição dos dois em frente à arquibancada do setor 1 foi suficiente para levantar o público. As cantora baiana Daniella Mercury desfilou no alto de uma alegoria, assim como Vanessa da Mata, que entrou na Avenida com cabelo e indumentária semelhantes às de Clara Nunes, ícone portelense.

A passagem da escola teve ainda entre seus pontos fortes a bateria de mestre Nilo Sérgio, repleta de bossas bem executadas e com toque afro, graças aos instrumentos por conta do enredo “Bahia: é o povo na rua cantando… É feito uma reza, um ritual”.

As fantasias e alegorias, itens nos quais o carnavalesco Paulo Menezes costuma mostrar muito talento, não foram 100%. Algumas alegorias tiveram problemas de iluminação, com parte das luzes não acendendo, aliados a problemas de acabamento. Alguns componentes, ainda na concentração, reclamavam que as fantasias que lhes foram entregues para o desfile estavam bem abaixo do que havia sido mostrado na apresentação dos protótipos. No quesito “Alegorias e adereços” pecou no no tripé – o mais pobre da noite – que representava a Festa de Cosme de Damião, com decoração e acabamento inferiores até aos que algumas escolas mirins levaram para os desfiles da última sexta-feira, no Sambódromo.

Apesar dos problemas, a escola, pelo tanto de emoção do desfile, pode estar de volta no Sábado das Campeãs.

Fotos: Divulgação/RIOTUR

[nggallery id=117]

Compartilhe:

Comente este notícia

Top