in , , , , , , ,

Presidente da Mocidade reclama de tratamento na Mangueira

Uma visita de cortesia da Mocidade Independente de Padre Miguel à quadra da Mangueira, na tarde o último sábado, 11, durante a feijoada mensal da verde e rosa, provocou mal-estar entre as duas escolas. Segundo o presidente da Mocidade, Paulo Vianna, quando a 1ª porta-bandeira da escola chegou à quadra da Estação Primeira, o pavilhão da verde e branco foi, como é praxe com toda escola visitante, colocado num suporte em lugar de destaque na quadra. De acordo com o dirigente, sem que ninguém autorizasse, uma pessoa, que não integrava a direção de harmonia da Mangueira, retirou o pavilhão do local, o que deixou a porta-bandeira Cristiane Caldas bastante desapontada.

Paulo Vianna, presidente da Mocidade

– Quando ia pegar a bandeira de volta, a nossa porta-bandeira foi alertada por algumas pessoas da escola que quem tinha tirado a bandeira do suporte era alguém ligado ao morro, o que, na prática, quer dizer que era uma pessoa ligada ao tráfico. Mesmo assim, ela foi lá e pegou. Foi uma falta de respeito com o pavilhão da Mocidade. A saída dos integrantes da escola também foi complicada, pois os flanelinhas cobraram 40 reais para o ônibus sair e disseram que não deixariam sair caso não pagassem. Posso garantir que, enquanto não houver segurança na quadra, a Mocidade não voltará a visitar a Mangueira. Eles nos convidaram e permitiram que esses problemas acontecessem – afirmou Vianna, acrescentando que enviará um ofício à Liesa (Liga Independente das Escolas de Samba) para informar o ocorrido.

What do you think?

0 points
Upvote Downvote

Written by Elisa Fernandes

Priscila Pires na feijoada do Salgueiro

Thatiana Pagung em ritmo frenético na Vila